Translate this Page

Rating: 2.7/5 (2011 votos)


ONLINE
3





Partilhe este Site...


Fala-se muito em obi e pouco se explica
Fala-se muito em obi e pouco se explica


Fala-se muito em obi e pouco se explica sobre este fruto africano.

Dar obi, tomar obi com água ou águas de obi, refere-se a mesma obrigação, e,é voltada unicamente a fortalecer uma pessoa. Águas de obi é muito usado nos batismo das casas de candomblé de Nação Angola Banto em casos específicos. Também para fortalecer  uma pessoa em casos de doença ou problemas graves, também para o iniciado dentro dos preceitos do axé, por um motivo ou outro, se o mesmo não pode passar por um outro tipo de preceito  como um obori. O obi é um fruto africano sem o qual nada podemos  realizar para os ninkissi ou orixás, no tangente ( Tangente é a reta que intercepta a circunferência (ou uma função qualquer) em apenas um ponto.)  uma vez que é com ele que conversamos  com os ninkissis e com nossos ancestrais para sabermos se aquele santo está ou  não satisfeito coma a abrigação, e outros assuntos do dia a dia de um Inzo ( casa de candomblé angola).

È uma das mais simples obrigações mais que deve ser realizada com muita sabedoria. Na verdade é fortalecer  a cabeça ou a energia de um ser humano, embora algumas pessoas. Embora algumas pessoas que para mim faltou conhecimento achem que o obi não tem forte fundamento junto ao dos ninkissis/orixás. O obi é capas de resolver problemas sérios depende das rezas/ingorossi. Nesta ocasião alimentos lemba, zaze ou zozi e  insumbu com a intenção de pedir a misericórdia para aquela pessoa  que esta sofrendo.

Quem toma esta obrigação não cria vinculo com a casa de axé nem com o próprio ninkissi, apenas serve como uma maneira de resolver  seus problemas de maneira mais imediata, muitas pessoas depois que passam por este preceito se sentem tão bem e vêem seus caminhos prosperarem que terminam adentrando a religião.

Ebos, milhos, frutas variadas, e as vezes peixe são utilizados para o preparo da cerimônia e muitas das vezes se faz necessário  utilizar um íris (irilé) pombo branco.

Antigamente quando uma pessoa desejava entrar para o axé de uma casa de axé, quer dizer resolvia ser filho de santo daquela casa, ou mesmo quando seu ninkissi  pedia feitura, os zeladores ( tata ninkissi) tinham o habito de  realizar este fundamento como o primeiro passo, primeira obrigação, para saber se   aquela pessoa realmente tinha amor pelo santo e se realmente vestiria a camisa do ninkissi e a partir dai passava a observar com muita fineza e carinho as atitudes e comportamento daquele para com o axé e seu orixá. Ate mesmo para se ter certeza que aquela casa fora escolhida pelo ninkissi e que por ele seria iniciado na (muzenza). Isso ainda acontece nas casas mais antigas. O que ocorre hoje é que as pessoas  fazem santo com um toma obrigação com outro, troca de santo, torna a fazer tudo novamente, se ridicularizando e ao mesmo tempo expondo e  ridicularizando casa de candomblé serias, antigas governadas por zeladores sérios, infelizmente é o que se vê hoje em dia coisa que me deixa muito triste.

Para uma pessoa tomar obrigação por morte do zelador que o inicio ou seja ( ser adotado pelo axé ) ou ser iniciado pela primeira vez avia todo um protocolo sim protocolo, ou seja a pessoa tinha que se identificar com aquele axé  e a casa de axé com ela, fidelidade sempre foi primordial e exigido não só pelo zelador mais também pelos próprios ninkissis  um prazo para criação de vínculos pois os zeladores adoravam seu filhos e os filhos adoram seus zeladores. E a obrigação do obi  trazia esta certeza este vinculo e as famílias  de santo eram enormes e forte, hoje o que se vê em casas e casas e muita fofoca muito disse me disse, pessoas querendo cuidar das vidas das outras, outros se passando por zelador, querendo ser mais que seu sacerdote, sem manter o devido respeito. O mais triste para estas pessoas e que quando elas vão para o orum ficam sem as devidas reverencias pois já passaram de mão em mão e deixam de ter as verdadeiras homenagens e fundamentos necessários a que teriam direito e se fazia necessário. Hoje se as pessoas viradas (incorporada) com o pai que já morreu, com o tio, irmão e isto para mim não existe, não passa de mentes doentias e perturbadas. Bem mais apesar de tudo o exposto posso dizer que o candomblé é muito rico em cultura e em fundamento é a única religião que não descrimina nada nem neguem aceita a todos e respeita a todas as outras sem distinção  mesmo algumas pessoas não querendo  a lei maior dos ninkissis, orixás, voduns, ainda é a mesma.

 

´´É proibido proibir´´

´´Pois somos uma pagina em branco e damos a oportunidade para que cada um mude ou escreva sua própria historia´´

Estaria postando este trabalho na pagina restrita de meu Site: www.paninondeoyamatamba.com

Mais resolvi deixar em vista para quem queira tirar suas conclusões.

Nzambe para todos.

12/11/2013

Pai Ninon de Oyamatamba


12/11/2013

Pai Ninon de Oyamatamba

topo