Translate this Page

Rating: 2.7/5 (2011 votos)


ONLINE
1





Partilhe este Site...


A IMPORTÂNCIA DO NÚMERO 7 NA CULTURA BANTU
A IMPORTÂNCIA DO NÚMERO 7 NA CULTURA BANTU

Flag Counter

 

contador de visitas

 

www.paininon.com

A IMPORTÂNCIA DO NÚMERO 7 NA CULTURA BANTU

 

A trindade superior representada simbolicamente pelo número 3 e o quaternário elemental pelo número 4 (fogo, ar, água, terra). A adição do número 3 (trindade superior) ao número 4 (elementais) dará a soma do número  7, que simboliza o ser humano divinizado, característica própria dos iniciados.  Assim ele representa o ser humano com todas as suas possibilidades de evolução.  O iniciado pode e deve persistir para que nele se desenvolvam os sete centros magnéticos (chakras, falado esotericamente), chamados BOTHÉ pelo povo angolano, que lhe permitirão todo um desenvolvimento espiritual, acumulando as energias dos Jinkisi.

                                                                       trindade superior

 

ser humano =                        

 

                                              

                                               Caminho de Exu                                                    Seres Humanos

 

Por exemplo a estrela de David, como símbolo, representa a reunião de duas trindades: a superior e a inferior, demonstrando pelos vértices dos dois triângulos que se entrelaçam, um vértice para cima (trindade superior), representando a força geradora dos mundos e um vértice para baixo (trindade inferior), representando a própria espécie humana, relacionando-se com o Bem e o Mal, como forma de equilíbrio que cada um possui como ser encarnado.

Na estrela de David, a ponta superior recebe cabalisticamente o número 4, a ponta superior direita o número 2, a ponta inferior direita recebe o número 6, o vértice pra baixo o número 3 (associado a Pambunjila, o elo de ligação  dos seres com os Jinkisi), a ponta inferior esquerda recebe o número 5 e finalmente a superior esquerda tem o número 1.

O número 7 situado no polígono central equilibra todos estes elementos dissemelhantes, que se opõem dois a dois, formando sempre o número 7.  Assim temos:

1+6 (pontas superior esquerda e inferior direita) = 7

2+5 (pontas superior direita e inferior esquerda) = 7

3+4 (vértices superior e inferior dos triângulos) = 7

O número 7 entra em todas as circunstâncias da vida, rege o desenvolvimento do ser humano e os acontecimentos do mundo material e das causas morais.

 


1. A mulher tem todos os meses um período de 14 dias (dobro de 7), em que pode ser fecundada, e outros 14 (dobro de 7) em que é estéril.

2. Até 7 horas depois de nascido não se tem certeza ainda se o novo ser é apto para a vida.

3. Aos 14 dias (dobro de 7) os olhos da criatura podem seguir a luz.

4. Aos 21 dias (triplo de 7) volta a cabeça, impelido pela curiosidade.

5. Aos 7 meses saem-lhe os primeiros dentes.

6. Aos 14 meses (dobro de 7) exprime seus pensamentos por meio da voz e do gesto (fala e anda).

7. Aos 21 meses (3 x 7) tem mais precisão na expressão de seus pensamentos e gestos.

8. Aos 7 anos rompe-lhes a segunda dentição e desaparece o TIMO, glândula encontrada no pescoço, abaixo da epiglote, permitindo assim total solidificação do corpo astral (MUKUTU-TOBO) ao corpo físico (MUKUTU-MOKUN), aumentando em consequência o processo de desenvolvimento da mente instintiva (LONAN OKU).

9. Aos 14 anos (2 x 7) desperta nele a energia sexual.

10. Aos 21 anos (3 x 7) chega à puberdade, está fisicamente formado.

11. Aos 28 anos (4 x 7) cessa o desenvolvimento físico e começa o espiritual.

12. Aos 35 anos (5 x 7)  chega ao máximo de sua força e atividade.

13. Aos 42 anos (6 x 7) chega ao máximo de sua aspiração ambiciosa.

14. Aos 49 anos (7 x 7) chega ao máximo da disenção e começa a decadência física.

15. Aos 56 anos (8 x 7) atinge a plenitude do intelecto (LONAN-MUBU)

16. Aos 63 anos (9 x 7) prevalece a espiritualidade sobre a matéria.  Observamos a multiplicação do número 9 (associado aos 9 centros magnéticos universais) e do número 7, representando a predominância do espírito sobre a matéria. Nesta fase o ser está apto a vencer suas paixões e submeter a sua vontade.

17. Aos 70 anos (10 x 7) inicia-se a inversão mental e sexual, o ser como se diz vulgarmente começa a retornar à infância.

 

Como se pode ver não são meras coincidências,  mas etapas reais e gerais que não permitem considerações outras, que não aceitar-se como intervenções misteriosas de forças superiores que presidem o processo vital da espécie humana.  Um fato biologicamente provado é aquele por que passam  todas as células do nosso corpo, que a cada 7 anos se renovam inteiramente, de tal modo que somos na realidade um indivíduo inteiramente novo em cada 7 anos de vida.

Esta renovação estrutural de todos os elementos materiais do corpo físico, é uma oportunidade que tem o ser de a cada período de 7 anos chegar à eliminação de todos os átomos negativos, substituindo-os por átomos positivos (energia). Já que falamos anteriormente que o ser humano é possuidor de um conjunto de energias universais é ele o centro do universo, nele habitam todas as formas de energias existentes.

Esta troca de energias é o principal fato buscado dentro do culto do Candomblé, através das obrigações propiciatórias que visam em um período de 7 anos, preparar e consagrar o neófito, para que possa receber ao fim de uma etapa de 7 anos o grau de sacerdote ou sacerdotis

 

 

Deixe seu recado ou sugestão no mural de recados

Tatá Ninkissi Ninon de Oyamatamba

topo